Tags

, , ,

tumblr_lp4vdfTuCx1qg9760o1_r2_500A maturidade é muito boa. Plena no sentido que conhecemos nossos defeitos intrínsecos. Sabemos onde podemos melhorar e o que temos que aceitar como personalidade definitiva. O autoconhecimento é uma dádiva. E apesar de saber muito sobre mim mesma, vez por outra me espanto como existem traços tão meus que me fazem ser tão eu. Características que me diferem de outros entes muitas vezes tão próximos.

Estava certa vez envolvida em um trabalho quando recebo um material locado quebrado. Aquilo me chateou de uma tal maneira que logo entrei em contato com a proprietária e relatei o estado de um dos artigos. “O barco que me enviou estava esmigalhado” afirmei eu do lado de cá da linha. Na minha fala estava o relato do acontecido somando-se a toda a emoção e desapontamento que advinham do fato.

Situação resolvida a outra parte me diz: “mas o barco estava quebrado apenas em um local. Quando disse esmigalhado achei que tinha virado poeira.” Simples de resolver. Diferente do meu relato, a fornecedora esperava um barco estraçalhado. Na minha auto reflexão logo notei certo exagero. Como de costume relatei o ocorrido conforme meus sentimentos. E por isto a grande ênfase. Se tivesse apenas analisado os fatos racionalmente teria me poupado muito estresse.

E nisto, me pergunto: como será a vida de um ser totalmente racional? Não sei dizer! Não que eu pense que seja passional. Eu sou. Seres passionais “não pensam” eles sentem. Assim dizem meu mapa astral, todos os testes vocacionais que já fiz e todas as pessoas que me conhecem bem e as que me viram passar do outro lado da rua. Não há como negar. É desequilíbrio puro. Dizem (possivelmente os racionais) que o ideal seria equilibrar mente e coração, razão e emoção. Mas “aqui” o desequilíbrio impera.

Uma pessoa passional jamais seria confundida com um ser racional. Sabe aquela música do cazuza: “jogado ao seu pés eu sou mesmo exagerado”?  É um pouco por aí. Ou totalmente por ai já que para a paixão não existe meio termo. Não pondere! Pra ponderar é preciso parar e pensar. O coração é impulso. Ele age.

Ame ou odeie. Gostar mais ou menos. Desgostar um pouco. Não existe. Bege não é cor. Pouco amor é pior que nenhum. Viver sem paixão é o mesmo que deitar e esperar a morte. A paixão vive de riscos.

Alguém assim sofre mais, chora mais, se chateia mais. Mas antes que você que tem tudo friamente calculado diga: ai que chatice. Eu digo que este tipo de gente ama mais, vive mais (não por tempo e sim por intensidade), ri mais. Vai mais vezes até as nuvens. Se entrega, se doa, se joga de cabeça. E por estas e outras que um barco nunca quebra no mastro. Ele esmigalha. Uma amizade nunca fica morna ela congela. Um amor nunca termina ele morre.

Por vezes invejei os racionais ponderados. A emoção cria, gera, pari coisas lindas. Mas dela provém o caos. Quem me dera ser organizada, centrada, controlada. E o que não temos dentro de nós buscamos fora. Por isto meu parceiro de vida é racional. Me tira do caos, me traz para a terra, me complementa. Com ele posso usar toda a criatividade, voar até a lua que a volta para o planeta terra está garantida!

Anúncios